23ª Subseção

A OAB/SP foi criada em 1932. Quase simultaneamente, surgiram suas primeiras vinte e oito subseções. Naquele ano, a comarca de Itápolis recebia a 23ª.

A OAB de Itápolis iniciou suas atividades em 1933, quando deu início à composição da primeira diretoria sob a presidência do advogado Valentim Salvador Gentil, conforme consta na ata da subseção: 

"Aos vinte de março de mil novecentos e trinta e três, nesta cidade de Itápolis, nas salas nobres do edifício do fórum, as 10 horas assumiu a presidência da mesa eleitoral o Dr. Valentim Salvador Gentil, para tanto designado pelo presidente da Seção de São Paulo da Ordem dos Advogados..." – Ata da 23ª subseção

1ª Diretoria

Presidente: Valentim Salvador Gentil
Vice-Presidente: Theodolindo Castiglione
1º Secretário: Certuliano Delfini Junior
2º Secretário: Adelino Sabino de Castilho Pereira
Tesoureiro: Agrário D’ávila Mendes

No início, a sede da 23ª subseção se encontrava instalada em uma diminuta sala no Fórum e, mais tarde, em 1995, iniciou-se o processo para que uma casa fosse locada e passasse a funcionar como sede. O jornal O Progresso de Itápolis acompanhou o percurso da permissão para locação da Casa do Advogado, na época presidida pelo dr. Claudio Gentil: 

"O dr. Claudio Gentil, presidente da nossa subsecção, com a preciosa colaboração de seu 1º secretário, dr. Valdomiro Pisanelli, esteve em contacto com o Presidente da Seccional de São Paulo da OAB pleiteando autorização para locar a casa onde se instalaria nossa sede. (...) Face a essa autorização imediatamente foram concluídas as negociações com o Dr. Oldemar Domingos Trazzi e o Conselho Diretor da 23ª subsecção da OAB de Itápolis e, dentro de breves dias teremos a inauguração festiva da Casa do Advogado em Itápolis, um velho sonho da classe agora tornado realidade. " O Progresso, 1995


O Progresso Itápolis, 1995

Em 2011 a 23ª subseção da OAB/SP recebeu da Prefeitura Municipal de Itápolis o terreno para que fosse construída a Casa do Advogado. Assim, foi possível realizar o antigo desejo da classe dos advogados em construir uma sede definitiva a qual pudesse representar um ponto de serviço à população e aos advogados da cidade.

No dia 25 de outubro do mesmo ano ocorreu a solenidade de descerramento da placa de inauguração do terreno destinado à construção, que atualmente está sendo finalizada.

Diretoria Atual – Gestão 2016 a 2018

Presidente: Antônio Dinizete Sacilotto
Vice-Presidente: João Ricardo Severino Claudino
Secretária Geral: Mariana Jacomelli Próspero
Secretária Adjunta: Natália Regina Botigelli
Tesoureiro: José Antônio Pavan

Galeria de ex-presidentes

1933/1935 - Valentim Salvador Gentil
1935/1937 - Marinho Rosa
1937/1939 - Marinho Rosa
1939/1941 - Marinho Rosa
1941/1943 - Marinho Rosa
1943/1945 - Marinho Rosa
1945/1947 - Marinho Rosa
1947/1949 - Marinho Rosa
1949/1951 - Marinho Rosa
1951/1953 - Marinho Rosa
1953/1955 - Marinho Rosa
1955/1957 - Marinho Rosa
1957/1959 - Marinho Rosa
1959/1961 - Marinho Rosa
1961/1962 - Marinho Rosa
1963/1964 - Marinho Rosa
1965/1966 - Marinho Rosa
1967/1968 - Marinho Rosa
1969/1970 - Marinho Rosa
1971/1972 - Marinho Rosa
1973/1974 - Rubens Sudário Negrão
1975/1976 - Rubens Sudário Negrão
1977/1978 - Rubens Sudário Negrão
1979/1980 - Rubens Sudário Negrão
1981/1982 - Laerte Dante Biazotti
1983/1984 - Laerte Dante Biazotti
1985/1986 - Laerte Dante Biazotti
1987/1988 - Laerte Dante Biazotti
1989/1990 - Laerte Dante Biazotti
1991/1992 - Anésio Covizzi
1993/1994 - Valdomiro Pisanelli
1995/1997 - Cláudio Gentil
1998/2000 - Cláudio Gentil
2001/2003 - Laerte Dante Biazotti
2004/2006 - Laerte Dante Biazotti
2007/2009 - Caetano Cavicchioli Júnior
2009 - Ana Cláudia Ferrarezi de Oliveira Romanini
2010/2012 - Edmar Perusso
2013/2015 - Maria Lúcia Nigro

Um pouco mais de história... 

Dr. Valentim Salvador Gentil 

No dia 14 de fevereiro de 1900 nascia em Itápolis o dr. Valentim Salvador Gentil, filho de Rafael Gentil e Maria Antônia Gentil. 

Formou-se em direito em 1920 pela Faculdade de Direito de São Paulo e, segundo o jornal A Voz do Primário, foi grande defensor dos direitos constitucionais de São Paulo além de ter sido vereador e prefeito em Itápolis, advogado, delegado, secretário da agricultura e deputado estadual.

Incentivador da educação, o advogado foi um dos principais fundadores da Escola Estadual Valentim Gentil. 


Antiga Escola Normal, atual Colégio Valentim Gentil

"Figura principal da fundação de nossa Escola Normal e da criação do Ginásio e Colégio; grande defensor dos direitos constitucionais de S.P. Foi vereador e Prefeito em Itápolis; advogado, delegado e promotor interino em vários municípios; Secretário da Agricultura, Comércio e Indústria; Deputado em várias gestões e finalmente Presidente da Assembléia Legislativa do Estado (...). Valentim Gentil levou adiante a sua ideia e pelos seus esforços, o seu nome foi atribuído à nossa escola, cuja fundação datou de 29 de agosto de 1930..." A Voz do Primário, 1969


Jornal A Voz do Primário, 1969

Além de dar nome ao Colégio em Itápolis, o dr. Valentim Gentil também nomeou o antigo povoado de Jacilândia no interior de São Paulo, o qual era pautado na exploração da agricultura cafeeira e nas estradas de ferro da década de 1930 na região noroeste que incentivaram a exploração de novos territórios e a aparição de novos povoados que, ao passar dos anos, se estabeleceram como cidades. 

A ascendência do povoado de Jacilândia para cidade de Valentim Gentil ocorreu em 1948, quando esse adquiria estruturas mais complexas, caracterizando os primeiros traços de uma cidade. A escolha pelo nome do dr. Valentim Gentil foi uma homenagem a este que foi um dos mais influentes políticos da região e que assistiu à elevação do povoado.

Como secretário da agricultura, o dr. Valentim Gentil foi homenageado em sua cidade natal, Itápolis, em 1936. Na ocasião, discursou o dr. Marinho Rosa, que naquele ano era presidente da Ordem dos Advogados de Itápolis. A manifestação foi assim noticiada pelo jornal O Estado de S. Paulo: 

"O sr. dr. Valentim Gentil não escondeu a sua emoção pela espontaneidade e sinceridade da manifestação. Com palavras repassadas de visível comoção, agradeceu a manifestação que acabava de receber, dizendo que sua carreira política, desde sua eleição para deputado, em 1929; sua reeleição para a Assembléia Legislativa no último pleito, até a investidura no alto cargo que lhe confiou o sr. governador Armando de Sales de Oliveira, devia-a ao bondoso povo de sua terra..." O Estado de S. Paulo, 1936

As homenagens seguiram em 1937 quando dr. Valentim Gentil inaugurou o Posto de Expurgo de Sementes de Algodão na cidade de Ibitinga. O jornal A Ordem publicou nota sobre essa homenagem:

"Por ocasião de sua passagem por esta cidade, o Exmo Sr. Dr. Valentim Gentil, titular da Secretaria da Agricultura, Industria e Commercio, vae receber, hoje, diversas homenagens, extensivas a sua ilustre comitiva que provém da vizinha cidade de Ibitinga, onde foi inaugurado hontem oficialmente o Posto de Expurgo de sementes de algodão, recentemente construído (...)" A Ordem, Itápolis, 1937

Estação Ferroviária

Por décadas, o crescimento da malha ferroviária pelo interior do Estado de São Paulo motivou o surgimento de novos povoados e cidades, fomentando o desenvolvimento industrial, comercial e social das regiões pelas quais os trilhos passavam.

A implantação de Estradas de Ferro possibilitou um dos maiores desenvolvimentos urbano, ligando cidades interioranas com a capital, facilitando os processos de comunicação e a economia.

Em 1915 se instalava na cidade de Itápolis a famosa Companhia E.F. do Dourado, conhecida como Douradense devido ao seu ponto de partida ser o município de Dourado.  

A estrada de ferro passava por diversas cidades como São Carlos, Ribeirão Bonito, Ibitinga e chegava ao fim em Itápolis, considerada uma das mais bem estruturadas e bonitas da linha ferroviária.